DEPRESSÃO


A depressão é uma doença psiquiátrica crônica que tem como sintomas a tristeza profunda, perda de interesse, ausência de ânimo e oscilações de humor. Muitas vezes é confundida com ansiedade e pode levar a pensamentos suicidas. Assim, é essencial diagnosticar a doença e iniciar acompanhamento médico.
Em nosso trabalho, pesquisamos e identificamos uma causa principal de depressão: a energia ou perda das forças vitais!
Todos os sintomas do depressivo têm como base inicial a queda de energia vital.
Essa perda pode ter origem nos processos metabólicos/hormonais, onde a matriz energética , não consegue demandar o necessário para o bom funcionamento do organismo.
Exemplo: um distúrbio sub clínico de tireoide, onde a glândula ou por desnutrição dos principais minerais (ferro, iodo, selênio) ou por deficiência vitamínica (vitamina a, vitamina d, etc.) ou por deficiência de aminoácidos (l-tirosina, l- fenilalanina), gera uma produção insuficiente dos hormônios tireoidianos, apresentando, portanto, sintomas depressivos, e que não sendo caracterizada uma doença tireoidiana, não se faz diagnóstico pelos exames laboratoriais.
O desgaste provocado pelo estresse, também tem como causa a queda de energia vital, levando ao depressivo sentir-se extremamente cansado, até muitas vezes ao esgotamento que se traduz em outros sintomas como: isolamento, tristeza, apatia, desânimo, irritabilidade, etc.
A administração do estresse é como se administrar uma questão financeira, isto é, diminuir o gasto energético emocional e mental e buscar novas fontes de ganho (meditação, resiliência frente aos problemas, visão filosófica da vida, etc...) podem ser soluções eficazes!
Identificar o mecanismo de entropia, no meio ambiente mórfico, trará equilíbrio nas trocas energéticas do cotidiano, e poderá através da entalpia, reorganizar as forças do indivíduo, levando a uma solução muito inteligente do quadro depressivo.